Vereadora Michelly Alencar propõe medidas para saúde mental nas escolas; veja vídeo:

A saúde mental de crianças e jovens tem se tornado um tema de crescente preocupação mundial. Na câmara municipal, a vereadora Michelly Alencar enfatizou a urgência de abordar essa questão em nível local. Durante seu discurso, ela destacou a necessidade de ação municipal, além das mobilizações federal e estadual já em andamento. “Como defensora da causa, sei que a mobilização federal e estadual é forte, mas precisamos agir também no âmbito municipal”, afirmou.

https://twitter.com/perrenguemt/status/1802753757316350119

Michelly Alencar anunciou a finalização de um projeto de lei para garantir a presença de equipes psicossociais em todas as escolas municipais. “Estamos finalizando um projeto de lei para garantir equipes psicossociais em todas as escolas, com profissionais capacitados para enfrentar os desafios da saúde mental. Acredito que essa é uma luta de todos nós”, declarou. Essa iniciativa visa oferecer suporte contínuo e especializado, essencial para o bem-estar dos alunos.

Contudo, a vereadora também destacou como a pandemia exacerbou os problemas de saúde mental entre os jovens. “Essa mobilização iniciou pós-pandemia, onde nossos adolescentes voltaram para as escolas com depressão, síndrome do pânico e outros problemas mentais”, observou Michelly. Além disso, ela apontou a necessidade urgente de profissionais habilitados para atuar dentro das escolas e enfrentar esses desafios.

Contexto global da saúde mental

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada seis crianças entre 10 e 19 anos enfrenta problemas de saúde mental. Crianças e adolescentes estão em fases críticas de desenvolvimento emocional e psicológico, enfrentando pressão acadêmica, bullying, problemas familiares e o impacto das redes sociais. Contudo, esses fatores contribuem para o desenvolvimento de ansiedade, depressão e outros transtornos mentais.

Michelly Alencar ressaltou o papel vital das escolas na identificação e suporte a questões de saúde mental. “Precisamos de profissionais habilitados para atuarem nesse enfrentamento dentro das escolas”, afirmou. As escolas, onde as crianças passam grande parte do tempo, estão em uma posição única para identificar sinais precoces de problemas de saúde mental. Além disso, professores e conselheiros escolares podem ser treinados para reconhecer sintomas de estresse, ansiedade e depressão, permitindo uma intervenção precoce e o encaminhamento para profissionais especializados.

Conclusão

Em suma, a iniciativa de Michelly Alencar sublinha a importância de uma abordagem integrada para a saúde mental nas escolas, combinando esforços em todas as esferas governamentais. No entanto, com profissionais capacitados nas instituições de ensino, é possível garantir um ambiente mais saudável e acolhedor para o desenvolvimento das crianças e jovens, contribuindo para um futuro mais equilibrado e promissor.

Veja também
Recentes