Emanuel Pinheiro planeja retorno à advocacia após mandato em Cuiabá; veja vídeo

Emanuel Pinheiro, prefeito de Cuiabá (MDB), desmentiu rumores sobre assumir um cargo no Ministério das Cidades no governo Lula. Ele afirmou que não há nada definido e que seu foco está em retornar à atuação jurídica, reabrindo seu escritório de advocacia na capital mato-grossense.

Especulações sobre o Ministério das Cidades

Emanuel Pinheiro afirmou que a especulação sobre sua nomeação para o Ministério das Cidades surgiu porque um membro do MDB comanda o ministério, mas destacou que não quer “misturar as pautas”. Ele enfatizou que seu principal objetivo, atualmente, é continuar trazendo recursos para Cuiabá com o apoio da bancada federal. Pinheiro se sente honrado com a especulação, mas esclareceu que não há nada certo e que prefere focar em seu papel como prefeito, deixando outras considerações para o próximo ano.

Planos para o futuro

Emanuel Pinheiro delineou suas opções de carreira para o futuro, após o término de seu segundo mandato em 31 de dezembro de 2024. Formado em Direito e com experiência como professor universitário, ele planeja reabrir seu escritório de advocacia. Além disso, Pinheiro mencionou a possibilidade de retornar à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) como servidor público efetivo e de retomar suas atividades como professor de Direito Constitucional, uma área pela qual ele expressa grande paixão.

“O caminho natural é voltar a advogar no meu escritório. Também sou servidor público, possivelmente volto à Assembleia Legislativa e também posso voltar a dar aula, que é uma paixão minha”, afirmou Emanuel Pinheiro.

Contexto político

Em suma, a condução de Emanuel Pinheiro para o cargo no Ministério das Cidades já recebeu aprovação do ministro Jader Filho (MDB-AL) e conta com o aval da direção nacional do MDB e do presidente Lula. Contudo, Pinheiro enfatiza que seu foco atual permanece em sua função como prefeito de Cuiabá e em garantir avanços para a cidade até o fim de seu mandato.

Veja também
Recentes