Racha na Federação: PV deixa de apoiar Lúdio Cabral em Cuiabá

Lúdio e Stopa

O Partido Verde (PV) abandonou o apoio ao pré-candidato a prefeito de Cuiabá, Lúdio Cabral (PT), causando um racha na Federação PT, PV e PCdoB. José Roberto Stopa, presidente estadual do PV e vice-prefeito de Cuiabá, apontou dificuldades no relacionamento com lideranças do PT e destacou a insatisfação dos vereadores do PV com o tratamento recebido. Stopa afirmou que o partido não está contente com o tratamento recebido de algumas lideranças do PT e que revisou sua posição para encontrar uma forma de conviver pacificamente.

Resistência do PT e posição neutra do PV

Stopa revelou que setores do PT resistem à presença do PV no palanque eleitoral, considerando o partido um peso. “Alguns setores do PT consideram o PV um peso. Ainda é cedo para tomarmos uma decisão definitiva. Portanto, buscaremos pacificar essa situação”, disse Stopa. Como consequência, os vereadores do PV adotaram uma posição neutra durante o processo eleitoral e, assim, optaram por não se envolver diretamente na disputa majoritária.

Concentração em candidaturas proporcionais

Primeiramente, Stopa declarou que concentrará seus esforços em apoiar as candidaturas proporcionais da Federação e do PSD. Além disso, Marcos Brito, vereador do PV, descartou a possibilidade de apoiar Lúdio Cabral, citando a falta de diálogo e interesse demonstrados pelo pré-candidato em relação aos vereadores e pré-candidatos do PV. “Não posso falar em nome do partido, pois o presidente municipal é o vereador Mário Nadaf. Falo por mim mesmo. Não há afinidade com o deputado. Ele não nos procurou nem demonstrou interesse em nossos projetos, o que dificulta obter nosso apoio. Portanto, estou considerando outras opções”, revelou Brito.

Resposta de Lúdio Cabral

Durante o lançamento de sua pré-candidatura, Lúdio Cabral defendeu a liberdade de opinião e expressão, rejeitando qualquer imposição partidária. “Jamais imporemos nossa vontade. Defendemos a liberdade de pensamento e expressão, somos contra qualquer forma de censura. A decisão de apoiar um projeto político deve ser livre e consciente. De forma alguma haverá imposição, nós defendemos a liberdade de opinião”, declarou Lúdio.

Aproximação com Eduardo Botelho

Portanto, antes mesmo da definição de Lúdio como pré-candidato, os vereadores do PV já demonstravam uma maior aproximação com o pré-candidato do União, deputado Eduardo Botelho. Dessa forma, essa movimentação sinaliza, assim, um possível novo alinhamento político.

Veja também
Recentes