PMS flagrados agredindo homem em situação de rua viram réus: “Bandidos travestidos de polícias”, diz advogado

A Justiça Militar do Paraná decidiu instaurar processo contra dois policiais militares acusados de agredir um homem em situação de rua. A acusação, aceita na segunda-feira (22), parte de uma denúncia formalizada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), que categoriza o ato como lesão corporal. Este caso se desenrolou na cidade de Pitanga, situada no centro do Paraná, na noite de 18 de agosto de 2023.

Os eventos que levaram a essa decisão judicial foram registrados em vídeo por testemunhas. Nas imagens, é visível um dos policiais desferindo um soco no rosto do homem, que se encontrava abrigado sob a marquise de um mercado local. O vídeo, que posteriormente circulou nas redes sociais e mídia, gerou uma onda de indignação pública e chamou a atenção das autoridades para a conduta dos agentes envolvidos.

A repercussão do incidente destacou a vulnerabilidade das pessoas em situação de rua e provocou discussões sobre a conduta e responsabilidade dos agentes de segurança pública no tratamento a essa população. Além da ação penal, o caso tem potencial para influenciar políticas públicas voltadas para a proteção dos direitos humanos e a reforma das práticas policiais no tratamento de indivíduos em condição de vulnerabilidade.

Esta ação da Justiça Militar marca um momento significativo de prestação de contas, ressaltando a importância da transparência e do escrutínio público na atividade policial. O acompanhamento do caso pelo MP-PR também reitera o papel do Ministério Público como fiscal da lei e defensor dos direitos fundamentais dos cidadãos, particularmente aqueles em situações de maior risco social.

À medida que o processo avança, espera-se que mais detalhes venham à tona, oferecendo uma compreensão mais profunda não apenas das circunstâncias que envolveram o ato de agressão, mas também das medidas que serão tomadas para prevenir incidentes similares no futuro.

Via BandaB

Veja também
Recentes