Mulher contrata mercenário para matar Ex após conselho espiritual. Veja vídeo:

Em Ceilândia, uma região administrativa do Distrito Federal, a 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro) realizou uma operação significativa nesta terça-feira, resultando na prisão de dois homens suspeitos de envolvimento em um crime brutal ocorrido em abril do ano passado. A operação, denominada “Viúva Negra”, avançou para sua segunda fase com essas detenções.

Via Metrópoles

Os indivíduos detidos, de 25 e 38 anos, foram apontados como executores no assassinato de Geves Alves da Silva, ocorrido na QNM 18 de Ceilândia. A complexidade do caso se desdobrou com a revelação de que as mandantes do crime, Aila Lopes Neves e Stephanie Karoline Silva Vieira – ex-mulher da vítima e uma amiga, respectivamente –, já estavam sob custódia desde novembro de 2023, após serem presas preventivamente na primeira fase da operação.

As investigações revelaram que Aila, em conluio com Stephanie, orquestrou meticulosamente o crime, monitorando a rotina de Geves e utilizando uma motocicleta adquirida em leilão para facilitar a execução. Os executores, ambos provenientes de Ipojuca (PE), foram presos na mesma cidade e identificados como conhecidos de Aila, contratados especificamente para cometer o assassinato.

Além dos executores, outras duas mulheres, de 72 e 28 anos, residentes em São Sebastião (DF), também foram presas, acusadas de participação no crime. O caso destacou a complexa teia de relações e o planejamento detalhado por trás do homicídio de Geves, que foi morto após sair de um culto em uma igreja local.

A operação “Viúva Negra” ressalta o esforço contínuo das autoridades em combater o crime organizado e garantir a segurança pública. O nome da operação reflete a natureza traiçoeira e calculista do plano, envolvendo figuras próximas à vítima em sua execução. As autoridades continuam a investigar o caso, buscando esclarecer todos os detalhes e motivações por trás deste crime hediondo.

Veja também
Recentes