Motoristas de aplicativos realizam paralização e protestam no Bairro do Porto em Cuiabá

Após a chocante descoberta dos corpos de Elizeu Rosa Coelho, 58 anos, e Marcio Rogerio Carneiro, 34 anos, na noite de segunda-feira (15), a comunidade de motoristas de aplicativos no Bairro do Porto se uniu em um protesto enlutado e indignado. Os suspeitos desses brutais assassinatos, descritos pelo delegado Nilson Farias como agindo com métodos de “serial killers”, ainda estão à solta, com Nilson Nogueira, de 42 anos, sendo alvo de uma busca contínua.

A investigação, conduzida com determinação pela polícia, levou à prisão de um jovem de 20 anos e à apreensão de dois menores, de 15 e 17 anos, que confessaram sua participação nos crimes. As motivações por trás desses atos hediondos variaram desde o roubo de veículos e pertences das vítimas até a escalada para assassinatos em série. O delegado Farias explicou: “Era para ser um crime de roubo de veículo, mas um dos envolvidos quis demonstrar que o crime também vence, então decidiram matar.”

A comunidade de motoristas de aplicativos está em choque e profundamente preocupada com sua segurança. Este trágico evento sublinha a urgência de medidas de segurança reforçadas para os motoristas, que agora clamam por proteção e justiça mais efetivas para evitar futuras tragédias. Os organizadores do protesto destacaram que a violência contra motoristas de aplicativos não é um incidente isolado, mas sim parte de um padrão crescente de insegurança enfrentado por aqueles que trabalham neste setor.

No protesto, que contou com a participação de dezenas de motoristas e membros da comunidade, foram feitos apelos veementes às autoridades para que implementem medidas mais rigorosas de segurança, incluindo patrulhamento policial ampliado em áreas de alto risco, maior cooperação entre as empresas de aplicativos e as forças da lei, e investimentos em tecnologias de segurança avançadas.

Enquanto a busca pelo suspeito restante continua, a comunidade permanece unida em sua determinação de não permitir que a violência dite os termos de seu trabalho e de suas vidas. Este protesto não é apenas um lamento pelas vidas perdidas, mas também um apelo por mudanças significativas que garantam a segurança e a proteção de todos os motoristas de aplicativos que servem às comunidades em todo o país.

Veja também
Recentes