Mãe relata desespero após suicídio de filho vítima de Bullying em Lucas Do Rio Verde. Veja vídeo:

Em Lucas do Rio Verde, Mato Grosso, a tragédia que se abateu sobre a família de Kauan, um adolescente de 13 anos, trouxe à tona a urgência de medidas contra o bullying nas escolas. Samara, mãe de Kauan, compartilhou sua dor e desespero após a perda de seu filho, que cometeu suicídio após sofrer bullying contínuo em sua escola.

Samara relatou que procurou a administração escolar diversas vezes para denunciar o bullying que seu filho enfrentava, mas suas queixas não resultaram em ações efetivas. Desde a morte de Kauan, Samara tem vivido à base de medicamentos e enfrenta tremores constantes, um reflexo da profundidade de sua dor e sofrimento.

Em seu depoimento, Samara fez um apelo emocional para que as escolas escutem mais atentamente seus alunos e tomem medidas sérias contra o bullying. “Bullying não é brincadeira,” enfatizou ela, destacando a necessidade urgente de ações preventivas e de apoio dentro das instituições de ensino.

Lucas do Rio Verde, uma cidade de pouco mais de 83 mil habitantes, localizada no norte do estado de Mato Grosso, é conhecida por seu forte desenvolvimento agrícola e qualidade de vida, mas tragédias como a de Kauan expõem a fragilidade do sistema educacional no combate ao bullying. Instituições de ensino da região, como a EMEIEF São Cristóvão e o Centro Integrado Educar, são exemplos de escolas que precisam reforçar políticas contra o bullying e proporcionar um ambiente seguro para todos os alunos.

A prefeitura de Lucas do Rio Verde já demonstrou interesse em melhorias contínuas nos serviços públicos e na qualidade de vida dos cidadãos, como destacado em diversas ações recentes, mas a questão do bullying nas escolas ainda necessita de maior atenção e recursos.

A história de Kauan serve como um alerta para a comunidade educacional e autoridades locais sobre a importância de políticas eficazes contra o bullying e o apoio necessário às vítimas e suas famílias.

Veja também
Recentes