Júlio Campos declara que ‘pau vai quebrar’; veja vídeo

Júlio Campos

Na terça-feira (9), os deputados estaduais se reuniram na casa de Diego Guimarães (Republicanos) para um jantar estratégico. O encontro teve como objetivo definir alianças e esclarecer os posicionamentos dos parlamentares indecisos. Além disso, Júlio Campos (União Brasil) afirmou que “o pau vai quebrar” até o dia da eleição da mesa diretora da ALMT, prevendo, portanto, confrontos e intensas negociações entre os deputados.

Indecisão

Atualmente, dez parlamentares ainda não decidiram qual chapa apoiar, o que aumenta a incerteza sobre o resultado final. A chapa de Max Russi e Janaina Riva está definida, mas a possibilidade de novas candidaturas permanece. Nesse contexto, Campos destacou que “tudo é possível” até o dia da votação, indicando, assim, que novas alianças e chapas podem surgir a qualquer momento.

A eleição da Mesa Diretora é crucial para definir a liderança e a direção dos trabalhos legislativos nos próximos anos. Max Russi, atual presidente, busca a reeleição e conta com o apoio de uma parte significativa da Assembleia. No entanto, a presença de deputados indecisos e a possibilidade de uma nova chapa tornam o cenário imprevisível.

Impactos e consequências

O resultado da eleição impactará diretamente a governabilidade e o andamento dos projetos legislativos em Mato Grosso. Dessa forma, um racha entre os deputados pode dificultar a aprovação de leis e a implementação de políticas públicas, influenciando, consequentemente, a dinâmica política do estado.

Com a eleição da Mesa Diretora se aproximando, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso vive um momento de tensão e incerteza. A expectativa é que as negociações e alianças se intensifiquem nos próximos dias, determinando, assim, o rumo político do estado. Aguardamos os próximos desdobramentos para entender como os deputados irão se posicionar e qual será o impacto dessa eleição na política mato-grossense.

Veja também
Recentes