Genro tira a sogra do sério com briga de gatos “Fakes”. Veja vídeo:

Recentemente, um vídeo viralizou nas redes sociais mostrando uma pegadinha inusitada feita por um rapaz para enganar sua sogra. Ele colocou uma caixa de som no telhado da casa, reproduzindo sons que simulavam uma briga intensa de gatos. A senhora, alarmada pelo barulho incessante, tentou de todas as formas espantar os supostos felinos, até perceber que se tratava de uma brincadeira.

Via Metrópoles

A pegadinha foi elaborada com a ajuda de uma caixa de som estrategicamente posicionada no telhado da residência. O som, previamente gravado, incluía miados e gritos típicos de uma briga entre gatos. A dona de casa, ao ouvir o barulho, imediatamente tentou resolver a situação, chegando a cutucar as telhas na tentativa de dispersar os animais.

O desespero da senhora ao tentar afastar os gatos imaginários foi capturado em vídeo pelos parentes, que acompanhavam a cena de longe. Somente ao final da situação é que a sogra percebeu que estava sendo alvo de uma pegadinha. Apesar do susto inicial, o vídeo rendeu muitas risadas e rapidamente se espalhou pelas redes sociais​.

A brincadeira dividiu opiniões nas redes sociais. Muitos internautas acharam a pegadinha divertida e elogiaram a criatividade do rapaz. Outros, no entanto, questionaram a ética de pregar sustos que podem gerar estresse, especialmente em pessoas mais velhas. O uso de sons de briga de gatos é comum em pegadinhas devido ao seu efeito perturbador e realista, amplamente utilizado em vídeos de humor na internet​​.

Apesar das diferentes opiniões, o vídeo continua a ser compartilhado e comentado, destacando o poder das redes sociais em viralizar momentos cotidianos transformados em entretenimento. A pegadinha com sons de gatos não é nova, mas continua a ser eficaz em gerar risadas e surpresas.

Pegadinhas como essa mostram como a criatividade pode transformar situações cotidianas em momentos hilários. No entanto, é sempre importante considerar o bem-estar das pessoas envolvidas para que o humor não se transforme em algo prejudicial.

Veja também
Recentes