Aos risos, Abilio impede deputado de agredir assessor na Câmera. Veja vídeo:

Na quarta-feira (5/6), a Câmara dos Deputados foi palco de uma confusão envolvendo os deputados federais Abilio Brunini (PL) e Zé Trovão (PL-SC) contra assessores do deputado André Janones (Avante). O incidente ocorreu após o Conselho de Ética arquivar o processo por quebra de decoro parlamentar contra Janones, que era acusado de rachadinha, prática em que servidores são obrigados a devolver parte de seus salários​​.

A tensão começou logo após o Conselho de Ética decidir pelo arquivamento do processo contra Janones, gerando descontentamento entre alguns parlamentares do PL. Zé Trovão, conhecido por suas posições firmes, tentou avançar contra os assessores de Janones, sendo impedido por Abilio Brunini, que precisou segurá-lo para evitar uma escalada do confronto​​.

André Janones foi acusado de rachadinha, uma prática ilegal que envolve a devolução de parte dos salários dos assessores parlamentares para o próprio deputado. A acusação, baseada em um áudio divulgado pela mídia, indicava que Janones teria proposto uma “vaquinha” entre seus assessores para pagar dívidas de campanha. Janones negou qualquer irregularidade, alegando que a proposta nunca foi concretizada​.

O incidente gerou diversas discussões sobre a ética e a conduta dos parlamentares. A situação evidenciou as tensões políticas dentro da Câmara, especialmente entre partidos com ideologias divergentes. Enquanto alguns parlamentares criticaram a decisão de arquivamento, outros defenderam Janones, afirmando que não havia provas suficientes para condená-lo.

A confusão na Câmara dos Deputados reflete a polarização e os desafios na gestão de conflitos internos. A decisão do Conselho de Ética e as reações subsequentes mostram a complexidade das acusações de corrupção e a necessidade de um ambiente parlamentar mais harmonioso e focado em debates construtivos.

Veja também
Recentes