2023 terá 12 chuvas de meteoros, 4 eclipses e 2 Superluas. Veja!

Pode marcar na agenda para não esquecer, porque 2023 promete muitos fenômenos astronômicos.

Teremos 12 chuvas de meteoros, 2 eclipses lunares e 2 eclipses solares, mais a lindas Superluas e uma Lua Azul!

Vamos começar pelas datas dos eclipes:

  • 20 de abril – Eclipse solar total (não visível no Brasil)
  • 5-6 de maio – Eclipse lunar penumbral (não visível no Brasil)
  • 14 de outubro – Eclipse solar anular (visível em boa parte do país)
  • 28-29 de outubro – Eclipse lunar parcial (visível em uma pequena parte do país)

Infelizmente, o eclipse soltar total de abril não será visível no Brasil. Apenas alguns países da Ásia e Oceania conseguirão observar o fenômeno.

Já o anular poderá ser visto em cidades como Natal (RN), João Pessoa (PB), Juazeiro do Norte (CE) e São Félix do Xingu (PA). Locais onde poderá ser observado o “anel de fogo” ao redor da Lua criado pelo nosso Sol.

Por outro lado, em boa parte do Centro-Oeste, Sudeste e Sul, quem olhar para o céu perto das 15h da tarde do dia 14 de outubro verá o nosso astro meio que “mordido” pela Lua.

Isso acontece porque um eclipse solar parcial sempre acompanha um eclipse solar anular.

Chuvas de meteoro (estrelas cadentes)

2023 terá 12 chuvas de meteoro relevantes, segundo o Observatório Real de Greenwich. A primeira já está em curso:

  • Quadrantids: ativa até 12 de janeiro de 2023 (pico para visualização do fenômeno: de 3 a 4 de janeiro). Pico de meteoros por hora: 110.
  • Lyrids: ativa de 14 a 30 de abril (pico: de 22 a 23 de abril). Pico de meteoros por hora: 18.
  • Eta Aquariids: ativa de 19 de abril a 28 de maio (pico: 6 de maio). Pico de meteoros por hora: 50.
  • Alpha Capricornids: ativa de 3 de julho a 15 de agosto (pico: 30 de julho). Pico de meteoros por hora: 5.
  • Delta Aquáridas: ativa de 12 de julho a 23 de agosto (pico: 30 de julho). Pico de meteoros por hora: 25.
  • Perseidas: ativa de 17 de julho a 24 de agosto (pico: de 12 a 13 de agosto). Pico de meteoros por hora: 100.
  • Draconids: ativa de 6 a 10 de outubro (pico: de 8 a 9 de outubro). Pico de meteoros por hora: 10.
  • Orionids: ativa de 2 de outubro a 7 de novembro (pico: de 21 a 22 de outubro). Pico de meteoros por hora: 25.
  • Taurids: ativa de 10 de setembro a 20 de novembro no Hemisfério Sul (pico: de 10 a 11 de outubro no Hemisfério Sul). Pico de meteoros por hora: 5.
  • Leônidas: ativa de 6 de novembro a 30 de novembro (pico: de 17 a 18 de novembro). Pico de meteoros por hora: 10.
  • Geminidas: ativa de 4 a 20 de dezembro (pico: de 14 a 15 de dezembro). Pico de meteoros por hora: 150.
  • Ursids: ativa de 17 a 26 de dezembro (pico: de 22 a 23 de dezembro). Pico de meteoros por hora: 10.
  • Duas Superluas

Teremos duas Superluas em 2023:

Uma no dia 1º de agosto e outra no dia 31 de agosto (também conhecida como Lua Azul)

A “superlua” ocorre na lua cheia perto do perigeu (quando ela está mais próxima da Terra), o que resulta em uma lua cheia ligeiramente maior e mais brilhante do que as demais.

Esse período é chamado de perigeu porque o nosso satélite natural aparece no céu cerca de 14% maior e 30% mais brilhante do que no apogeu (microlua) – quando está mais distante.

Já a Lua Azul é o apelido dado à segunda lua cheia que acontece em um mesmo mês. Algo que ocorre a cada dois anos e meio, em média.

Por ser apenas uma referência ao calendário, não tem de fato uma relação com alguma alteração de cor ou aparência do satélite.

Via Só Notícia Boa

Veja também
Recentes
Memes do vovô
Memes do vovô